Coronavirus no Brasil : novo recorde de notificações de mortes por covid-19 em 24 horas

Coronavirus no Brasil e no Mundo
Coronavirus no Brasil e no Mundo

Coronavirus no Brasil

Novo recorde de notificações de mortes por covid-19 em 24 horas

 Novo recorde : Brasil registra 1.262 óbitos em um dia por Coronavirus, elevando total para 31.199. Casos confirmados em 24 horas passam de 28 mil, chegando a 555.383. Apenas Reino Unido, Itália e EUA contabilizam mais de 30 mil mortes.

O número de mortes causadas pela covid-19 no Brasil passou de 30 mil nesta terça-feira (02/06), segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.262 óbitos, elevando o total para 31.199. Esse foi o maior o número diário de mortes contabilizado desde o início da epidemia do novo coronavírus no país.

Além do Brasil, apenas o Reino Unido, a Itália e os Estados Unidos registraram mais de 30 mil mortes por covid-19 no mundo. De acordo com o Ministério da Saúde, os óbitos registrados nesta terça-feira ocorreram nos últimos três dias. Outras 4.312 mortes suspeitas estão sendo investigadas.

Foram ainda registradas 28.936 novas infecções, elevando o número total de casos confirmados para 555.383. O ministério disse ainda que 223.638 pacientes já se recuperaram da covid-19.

O estado mais afetado pela epidemia continua sendo São Paulo, com 118.295 casos confirmados e 7.994 óbitos. Em segundo lugar, está o Rio de Janeiro, com 56.732 casos e 5.686 mortes, seguido por Ceará, 53.073 infecções e 3.421 mortes, e Amazonas, 43.195 infecções e 2.102 mortes.

Pouco antes de o Brasil ultrapassar a marca de 30 mil mortos, o presidente Jair Bolsonaro voltou a desprezar os números. Ao se questionado por uma apoiadora na manhã desta terça-feira sobre as mortes provocadas pelo coronavírus, Bolsonaro disse que era o “destino”.

“Eu lamento todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”, afirmou Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada. Quando o país contabilizou mais de 5 mil mortes, o presidente chegou a afirmar “e daí? Lamento. Quer que eu faça o quê?”