Flash News Brasil : edição de terça-feira (30.06.20)

Flash News Brasil : edição de terça-feira (30.06.20)

Coronavirus no Brasil : atualização: 30/06/2020.
O Brasil registrou 1.280 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com o Ministério da Saúde. São quase 60 mil óbitos pela doença no país desde o início da pandemia.

:: Casos: 1.408.485
:: Casos hoje: 37.997
:: Mortes: 59.656
:: Mortes hoje: 1.271
:: Recuperados: 790.040
:: Ativos: 558.789
:: Críticos: 8.318

Pico no Brasil em agosto e 88 mil mortes: as novas previsões sobre a pandemia . A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) estima que, se as condições de combate ao coronavírus continuarem as mesmas, o Brasil só atingirá o pico da epidemia em agosto, quando poderá ter 88,3 mil mortes.

País responde por um quinto das novas mortes por coronavírus no mundo

Estado de São Paulo supera 100.000 infectados após flexibilizar a quarentena, liderança no ranking se morte no país e suspeitas de contratos superfaturados para conter covid-19. Gestão de insucessos podem gerar pedido de impeachment do governador João Doria.

Senado aprovou na noite de terça-feira (30.96) o texto-base do projeto de lei contra a divulgação de fake news. A aprovação da lei foi uma derrota para o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que orientou seus aliados a votarem contra a matéria.

Suspeita de corrupção na compra de respiradores, no valor de três milhões de reais, levou para a cadeia a secretária de Saúde do Amazonas.

Depois da explosão do número de casos,o governo do Paraná suspendeu as atividades não essenciais em sete regiões do estado.

O presidente Jair Bolsonaro aceitou a demissão de Carlos Alberto Decotelli do Ministério da Educação. O professor nem chegou a tomar posse. Caiu por causa de uma série de inconsistências em seu currículo.

Nomeado ministro da Educação na quinta-feira, Carlos Alberto Decotelli entrega a carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, após sua formação acadêmica ter sido alvo de vários questionamentos.

O professor redigiu uma carta pedindo a saída do governo. Hoje, a FGV informou que Decotelli não foi pesquisador ou professor efetivo da instituição. Ele teve ao menos quatro pontos inconsistentes em seu currículo.

O recém-nomeado ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, está no Palácio do Planalto para discutir o futuro dele no cargo, depois de mais uma polêmica. A Fundação Getúlio Vargas negou hoje que ele tenha sido professor efetivo na Instituição.

Segundo a FGV, Decotelli foi apenas professor colaborador nos cursos de Educação Continuada, não efetivo. A cada dia, surgem mais inconsistências no currículo do ministro indicado por Bolsonaro para comandar o MEC.

O governo vai prorrogar por mais dois meses o pagamento de R$ 600 do auxílio emergencial. O decreto que beneficia trabalhadores informais, autônomos e desempregados foi assinado pelo presidente Bolsonaro.

O presidente Bolsonaro assinou o projeto de lei que prevê o pagamento de auxílio emergencial para o setor da cultura. Um pacote de 3 bilhões de reais será transferido a estados e municípios.

Setor agropecuário é o único ramo da economia que continua contratando mais do que demitindo trabalhadores.

Entregadores de aplicativo farão greve na quarta-feira (1º.07). Entre as demandas, o grupo pede maior transparência sobre as formas de pagamento adotadas pelas plataformas, aumento dos valores mínimos para entrega e mais segurança.