Coronavírus no Brasil : notícias de terça-feira (21.07.20)

Coronavírus no Brasil e no Mundo
Coronavírus no Brasil e no Mundo

Coronavírus no Brasil : notícias de terça-feira (21.07.20)

O Brasil registra 1.367 mortes por Covid-19 em 24 horas. De segunda (20.07) para terça (21.07), o balanço do Ministério da Saúde aponta 41.008 novos casos da doença.

Desde o início da pandemia, o País contabiliza 2.159.654 casos confirmados e 81.487 óbitos relacionados ao coronavírus.

Já o consórcio de imprensa informa que o Brasil tem 81.597 mortes por coronavírus e 2.166.532 casos.

A pandemia de Covid-19 e a consequente necessidade de isolamento social, em especial dos grupos de risco, causaram uma redução nos acidentes de trânsito envolvendo a população idosa em São Paulo.

Segundo levantamento do governo do Estado de São Paulo feito com base nos dados do Infosiga, as mortes de pessoas com mais de 60 anos tiveram queda de 47,1% após o início da quarentena.

Entre 24 de março a 30 de junho, 147 óbitos de idosos no trânsito paulista foram registrados.

O número é 47,1% inferior ao registrado no mesmo período de 2019, quando foram duzentas e setenta e oito mortes.

Voluntários do Hospital das Clínicas de São Paulo começam a receber a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan.

Quase 900 profissionais de saúde participam dessa fase de testes e, em duas semanas, todos vão receber uma segunda dose. Ao todo, são 9 mil voluntários em todo o país.

De acordo com o governo de São Paulo, se os testes foram bem-sucedidos, a fabricação da vacina no Brasil começa em 2021. A capacidade de produção é de até 100 milhões de doses no Instituto Butantan. Além disso, o Brasil deve receber 60 milhões de doses fabricadas na China.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou que a empresa alemã de biotecnologia BioNTech e a farmacêutica norte-americana Pfizer realizem testes de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

É a terceira autorização do tipo concedida pela Anvisa para testes de eficácia das vacinas em humanos no Brasil.

Já são realizados estudos clínicos com as candidatas da Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZêneca e da chinesa Sinovac, que tem parceria com o Instituto Butantan.

Especialistas consideram improvável que vacina elimine o coronavírus para sempre e destacam que patógeno se tornou uma infecção humana endêmica. Mundo registra mais de 14,7 milhões de casos de Covid-19.

“É uma paulada no vírus”, diz Onyx após fazer tratamento com cloroquina.


A terça-feira (21.07) já é o pior dia da pandemia na América Latina em termos de novas mortes. Pela primeira vez, o continente vai registrar mais de 3 mil óbitos em um intervalo de 24 horas. Foram 3.101 novos óbitos e 78.446 novos casos.